Esclarecimento sobre o reajuste da mensalidade

Caros associados,

Para conhecimento geral, estamos compartilhando a decisão tomada pelo Conselho Deliberativo do Praia Clube São Francisco em 29/11/2018. Trata-se dos pleitos encaminhados pela Administração do Clube para liberação de verbas do fundo de reserva visando compra de materiais e equipamentos para obras de modernização e melhorias no salão social, saunas e no parquinho infantil. No entanto, cabe antes fazermos algumas considerações:

O salão social, apesar de manutenção constante, necessita de um processo de modernização de suas instalações, pois estão degradadas tanto pelo uso quanto pelo tempo. Por exemplo, as calhas do telhado não suportam mais manutenção, e precisam ser substituídas.

O mesmo acontece com as saunas. Alguns de seus equipamentos precisam ser substituídos, pois não se encontram mais peças de reposição.

Ressaltamos que o aluguel do salão social representa para o clube uma fonte de receita importante na composição do orçamento mesmo com aluguel promocional com valores reduzidos. Observamos que estamos sendo preteridos, pois o público tem encontrado salões mais modernos e bem aparelhados.

No parque infantil, área de grande demanda pelos associados, há a necessidade de substituir alguns brinquedos e de elevar o piso, objeto de cobrança constante pelos sócios que ali levam seus filhos.

Como todos sabemos, a taxa de manutenção é destinada a atender a demanda da logística operacional do clube: contratos, manutenção das instalações, peças de reposição e materiais, não suportando maiores encargos. Para obras de maior porte há necessidade de utilização do fundo de reserva, que nada mais é do que a parcela de 5% que todos pagamos junto com nossa taxa de manutenção. Contudo, somente o Conselho Deliberativo pode autorizar esse aporte para obras, e somente pode fazê-lo seguindo o estatuto art. 101, §8 do Estatuto do clube que relata:

Poderá o Conselho Deliberativo suspender temporariamente a cobrança do fundo de reserva, em caso de fixação de outras taxas que onerem o sócio proprietário, desde que o citado fundo tenha saldo 1, ½ (uma vez e meia) a totalidade da receita mensal obtida com a taxa de manutenção.

Em face desse artigo, o conselho decidiu e publicou em sua ata: “Deliberou-se também que, de acordo com a necessidade para realização das obras, poderão ser usados recursos da conta fundo de reserva, desde que sejam devidamente repostos.

Na mesma ata estipula as taxas extras e as formas de cobrança para que haja a devida reposição ao fundo de reserva.

  1. Valor da taxa de manutenção com reajuste de 10,04% = R$ 442,71;
    .

    1. Valor do fundo de reserva com reajuste de 10,04% = R$ 22,14;
    2. Valor da taxa extra para obras do salão e saunas = R$ 63,68;
      .
  2. Valor da taxa extra para compra de equipamentos e substituição de mesas e cadeiras. Essa taxa será cobrada aos sócios proprietários de janeiro a abril de 2019 = R$ 12,11.
    Observação: durante a cobrança da taxa extra, a taxa referente ao fundo de reserva não será cobrada (art, 101, §8 do estatuto)
    .
  3. Valor a ser cobrado aos sócios proprietários de janeiro a abril de 2019:
    R$ 442,71 + R$ 63,68 + 12,11 = R$ 518,50.
    .

    1. Valor a ser cobrado na taxa de manutenção aos sócios proprietários de maio a setembro: R$ 442,71 + 63,68 = R$ 506,39.
    2. Valor a ser cobrado de outubro em diante: R$442,71 + R$22,14 = R$464,85
      .
  4. Os sócios remidos que não contribuem com a taxa de manutenção pagarão a taxa extra de R$ 63,68 de janeiro a setembro de 2019, referente às obras de saunas e salão. Pagarão, além disso, o rateio que lhes cabem no período de janeiro a abril de 2019 referentes às obras na calha e reforma emergencial do ar condicionado do salão social, compra de brinquedos do parquinho, compra de mesas e cadeiras danificadas e de equipamentos para a administração do clube, no valor de R$ 40,28.
    .
  5. Os valores que serão cobrados dos sócios remidos são:
    De janeiro a abril de 2019 – R$ 63,68 + 40,28 = R$ 103,96;
    De janeiro a setembro de 2019R$ 63,68

Esses serão os valores praticados pela administração no ano de 2019 para modernização do Salão Social, Saunas e do Parquinho infantil, bem como de equipamentos e mobiliários danificados.

É salutar esclarecer que todas as obras passam por um processo de licitação, através de carta convite, e os processos com os valores aportados para cada uma delas, bem como a qualificação técnica para execução, são encaminhados a comissão de obras, formada por três engenheiros associados do clube, que analisam os dados e fazem a opção por aquele que oferece preço e a qualidade técnica desejados. Após esse ato, o processo inicial é encaminhado à comissão fiscal e, com seu parecer, ao Conselho Deliberativo, que verifica se tudo está dentro das normas estatutárias e se a empresa escolhida pela comissão possui os requisitos técnicos previstos. Nesta fase não sofre interferência da administração do clube. Além disso, ao final do processo, tudo é auditado pelo Conselho Fiscal.

Por oportuno, informamos que a reforma recém concluída da churrasqueira nº 1 foi realizada com a receita obtida com aluguel das churrasqueiras que foi todo carreado para esse fim.

Por fim, mesmo com o reajuste, se compararmos a mensalidade do PCSF com outros grandes clubes de Niterói, estamos dentro da média de preços. Veja os valores mensais de outros clubes: Iate Clube Icaraí R$450; Country Club de Niterói R$500; Clube Naval Charitas R$432; Iate Clube Brasileiro R$450.

Publicado em

Deixe um Comentário